A compra de eletrodomésticos às vezes pode pesar no orçamento familiar e por isso muitas pessoas optam pelo uso de formas de pagamento mais acessíveis, como no caso do parcelamento com cartão de crédito e o crediário. No entanto, o consórcio de eletrodomésticos pode ser uma opção mais barata.

Esse é um tipo de crédito que é liberado exclusivamente para a compra de produtos da casa, onde você pode parcelar um maior prazo e com juros menores. Então, continue conosco e entenda mais sobre o que é e como funciona esse tipo de consórcio, para saber se vale a pena contratar!

O que é o consórcio de eletrodomésticos?

Consórcio de eletrodomésticos é um modelo de compra onde um grupo de pessoas se reúne para adquirir determinados bens, como se fosse um fundo coletivo de compra.

Dessa forma, você contrata o valor da carta de crédito e paga todos os meses a mensalidade do consórcio, além da quantia destinada ao fundo de reserva. Geralmente, o prazo de pagamento deste tipo de consórcio tem duração de até 36 meses.

Quem opta pelo consórcio tem duas possibilidades para obter a carta de crédito, que é através do sorteio ou do lance no consórcio.

Seja sorteado ou dando um lance, assim que for contemplado, a carta de crédito é liberada e a pessoa pode usar o valor para comprar o bem em questão.

O que pode ser comprado no consórcio de eletrodomésticos?

Essa é uma carta de crédito exclusiva para compra de produtos eletrodomésticos e móveis para casa, mas saiba que tendo o valor da carta de crédito liberada, pode usar em qualquer loja.

Vale a pena fazer esse tipo de consórcio?

Muitas são as dúvidas sobre os pontos positivos e negativos ao escolher fazer um consórcio, ao invés de optar pelo parcelamento via crediário ou cartão, por exemplo.

Entre as vantagens de fazer um consórcio de eletrodomésticos, temos as seguintes:

  • Parcelas menores quando comparadas a outras opções de crédito
  • Menores custos e taxas
  • É possível obter descontos interessantes durante a compra dos produtos na loja, uma vez que você terá o dinheiro à vista
  • É permitido dar lances para antecipar a contemplação no consórcio 

Entretanto, há algumas desvantagens neste tipo de crédito de consórcio, como:

  • Multas e taxas, caso desista do consórcio
  • Pessoas negativadas podem ser impedidas de resgatar o valor da carta de crédito, caso contempladas 

Por isso, para responder se vale a pena ou não fazer um consórcio para a sua casa, você deve pensar principalmente nas suas necessidades, renda e tempo de espera.

Hoje em dia existem diversos cartões de crédito que parcelam em mais vezes sem juros para os consumidores, como é o caso do cartão Magalu, cartão Ponto e cartão da Casas Bahia.

Mas, caso você não tenha nenhum desses cartões e também não tenha pressa em equipar a sua casa, o consórcio pode ser uma boa opção, justamente porque as parcelas são acessíveis, não há taxa de juros e é possível negociar a compra com pagamento à vista.

Caso escolha pelo consórcio, é fundamental comparar os custos e as condições de pagamento, para encontrar a oferta com o melhor custo-benefício.

Normalmente, os consórcios costumam cobrar taxa de administração, fundo reserva, seguro, taxa de adesão, reajustes periódicos, e multas e juros em caso de atraso no pagamento da parcela.

Ah, e não se esqueça de escolher uma empresa confiável para contratar o seu consórcio, onde você pode conferir se ela está regulamentada pelo Banco Central para oferecer esse tipo de crédito!