Você já ouviu falar sobre empréstimo coletivo? Bom, saiba que essa é uma nova modalidade de empréstimo disponível para os consumidores brasileiros, onde basicamente um ganha por emprestar e o outro aproveita de melhores condições de pagamento.

Essa linha de crédito inovadora está ganhando cada vez mais destaque no mercado, se mostrando uma boa alternativa às instituições financeiras tradicionais que oferecem empréstimos mais caros, como o crédito pessoal, por exemplo.

Por isso, neste artigo, exploraremos o que é o empréstimo coletivo, como funciona para investidores e tomadores de empréstimo, suas taxas, vantagens, desvantagens e como você pode participar dessa revolução financeira! Aproveite!

O que é o empréstimo coletivo?

O empréstimo coletivo, também conhecido como “peer-to-peer lending” (P2P), é um sistema de financiamento inédito do Brasil.

Basicamente, trata-se de uma modalidade de crédito que permite que um grupo de investidores empreste dinheiro diretamente para pessoas físicas ou jurídicas, sem a necessidade de intermediários financeiros tradicionais, como bancos.

Isso ocorre por meio de plataformas online que conectam investidores com pessoas ou empresas que precisam de empréstimos.

Como funciona o empréstimo coletivo?

Os empréstimos coletivos, em geral, são como qualquer outro tipo de crédito, como o empréstimo pessoal e consignado, por exemplo.

Na prática, a maior diferença é que você não estará pegando dinheiro emprestado do banco, mas sim de um coletivo, conhecido como investidores, que podem ser pessoas normais ou empresas.

Como funciona para quem solicita?

Para solicitar um empréstimo coletivo, o interessado deve criar um perfil na plataforma e informar o valor que deseja, o prazo de pagamento e a taxa de juros que está disposto a pagar.

A plataforma irá analisar o perfil do solicitante e, caso seja aprovado, irá publicar a solicitação para os investidores.
Se a solicitação for bem-sucedida, o empréstimo será concedido ao solicitante e o dinheiro será depositado na sua conta em pouco tempo.

O tomador do empréstimo coletivo precisa pagar o crédito contratado com juros e taxas, que são definidas pelo grupo de investidores. O pagamento é feito em parcelas mensais, que são descontadas diretamente da conta do tomador.

Como funciona para quem investe?

Quem deseja investir em empréstimos coletivos pode criar uma conta na plataforma e escolher as solicitações para financiar. O valor mínimo de investimento geralmente é de R$100.

Os investidores recebem um retorno financeiro sobre o investimento, onde o dinheiro emprestado volta com juros, que são pagos pelo solicitante.

O percentual pago mensalmente ao investidor é calculado com base na taxa de juros e na duração do empréstimo, mas, geralmente, fica acima do rendimento dos investimentos mais tradicionais, como poupança ou CDBs.

Taxas cobradas

As taxas do empréstimo coletivo variam de acordo com o projeto, o perfil do tomador do empréstimo e a plataforma escolhida, mas geralmente incluem:

  • Taxa de juros: É a taxa cobrada pelo empréstimo. A taxa de juros é definida pelo grupo de investidores
  • Taxa de administração: É a taxa cobrada pela plataforma de empréstimo coletivo para intermediar o processo
  • Taxa de inadimplência: É a taxa cobrada em caso de atraso no pagamento do empréstimo

Como fazer um empréstimo coletivo?

Para fazer um empréstimo coletivo, o tomador do empréstimo precisa seguir os seguintes passos:

  1. Abrir uma conta em uma plataforma de empréstimo coletivo
  2. Preencher um formulário com informações sobre o projeto
  3. Anexar documentos que comprovem a viabilidade do projeto
  4. Aguardar a aprovação do projeto pelo grupo de investidores

Para fazer um investimento no empréstimo coletivo, o investidor precisa seguir os seguintes passos:

  1. Abrir uma conta em uma plataforma de empréstimo coletivo
  2. Selecionar os projetos em que deseja investir
  3. Efetuar o pagamento do investimento

Por que optar pelo empréstimo coletivo?

  • Taxas de juros atrativas: Investidores podem obter taxas de juros mais elevadas em comparação com investimentos tradicionais
  • Acesso rápido a financiamento: Tomadores de empréstimo podem obter financiamento mais rapidamente do que com bancos tradicionais
  • Diversificação: Investidores podem diversificar seu portfólio, reduzindo riscos
  • Menos burocracia: O processo é geralmente menos burocrático em comparação com bancos tradicionais

Quais são as desvantagens?

  • Risco de inadimplência: Existe o risco de que o tomador de empréstimo não pague as parcelas, resultando em perdas para os investidores
  • Menos regulamentação: Em comparação com instituições financeiras tradicionais, as plataformas P2P geralmente têm menos regulamentação
  • Necessidade de pesquisa: Investidores precisam pesquisar e avaliar cuidadosamente os empréstimos disponíveis para tomar decisões informadas

Em resumo: Essa é uma modalidade de empréstimo que oferece vantagens para ambas as partes envolvidas. O tomador do empréstimo pode obter um empréstimo com juros menores, enquanto o investidor pode obter um retorno financeiro mais atrativo. Porém, é importante entender os riscos envolvidos antes de fazer um empréstimo coletivo.